Alfredo Chaves

Halpher Luiggi: novo superintendente do DNIT aposta em pesquisas para identificar problemas nas estradas - Alfredo Chaves

Alfredo Chaves Halpher Luiggi: novo superintendente do DNIT aposta em pesquisas para identificar problemas nas estradas


Redução de acidentes é meta nas rodovias federais
Facilitar a vida de quem circula pelas rodovias do Estado e, principalmente, tornar menos violento o trânsito nesses locais foram as promessas do novo superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), Halpher Luiggi Mônico Rosa. Ele assumiu ontem a direção do órgão que vinha acumulando críticas nos últimos anos.


A partir deste ano, o órgão passa a realizar pesquisas e estudos de trânsito para identificar quais são os pontos com o maior número de acidentes e quais seriam os motivos.


"Tendo os dados poderemos saber como atuar preventivamente nesses locais, com ações de curto, médio ou longo prazo. Se não há verba para alguma reforma na via, que reduza o número de mortes, que aumente a fiscalização, inclua um medidor eletrônico de velocidade ou amplie a sinalização horizontal e vertical do espaço", exemplifica o superintendente.


Para alcançar tais metas ele ainda espera ampliar as relações com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Estado. "Temos que unir forças em prol do bem maior, que é a segurança do cidadão", frisa Rosa.


Verba
Outra das bandeiras levantadas por Halpher Luiggi é trazer o máximo possível do orçamento aprovado pela União para o Estado. Dos R$ 260 milhões previstos, apenas 40% já teve o dinheiro liberado para uso.


"Até agora somente os projetos incluídos no PAC (Programa de Aceleração de Crescimento) tiveram a verba liberada. Temos que ir atrás dos 60% restante e garantir que o dinheiro venha para a execução da obra. Sem o dinheiro podemos atrasar obras em andamento ou nem começá-las", alerta o superintendente.


Segundo ele, além de buscar a conclusão da duplicação da Rodovia do Contorno de Vitória - até o final deste ano - ainda há previsão de começar a duplicação de 52 km da BR 262; intensificar a privatização de toda a BR 101, no Estado; aproximar a parceria com o governo estadual para começar as obras de duplicação do Contorno do Mestre Álvaro, na Serra; além de manter as obras do Contorno de Cachoeiro de Itapemirim.


"Vamos manter a execução das obras aprovadas e intensificar a luta por novos projetos, mas sem esquecer da segurança no trânsito", reforça Rosa.


O que está previsto
Duplicação do Contorno.
Conclusão do 2º e último lote previsto para final de 2011. Falta a parte próxima no entorno do cruzamento das BRs 262 e 101. Valor total (as duas etapas) de R$ 166,1 milhões


Concessão da BR 101.
A privatização e a duplicação da via estão em processo final de avaliação pela Agência Nacional de Transportes Terrestres. Está aprovada a privatização, com duplicação completa da via, com sete praças de pedágio entre os 462 Kms de extensão


Contorno do Mestre Álvaro.
Fará uma nova ligação entre o Contorno de Vitória e a BR 101 Norte, na Serra, mudando o traçado da rodovia. O projeto está concluído, pelo Estado, e deve ser debatido com o Dnit na próxima semana para analisar a viabilidade de financiamento federal


BR 262.
A rodovia deverá ser duplicada. Há projeto e verba aprovados para o andamento da obra, que deve ser licitada e iniciada ainda neste ano. Serão 52 quilômetros de rodovia no trecho entre Viana e Vitor Hugo, distrito de Alfredo Chaves. Obra está orçada em R$ 340 milhões


BR 447.
A via ligaria a BR 262, em Cariacica, até Vila Velha, facilitando o trânsito de caminhões. Obra orçada em R$ 70 milhões, mas sem verba liberada


BR 482.
O contorno de Cachoeiro de Itapemirim. Obra orçada em R$ 40 milhões


Imagem: Reprodução
Colunista: Ivan de Freitas


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?