Ecoporanga

Educação: obras das escolas garantidas como prioridade - Metas a conquistar

Metas a conquistar Educação: obras das escolas garantidas como prioridade

Desafios e ações para os quatro anos de gestão, na Educação, foram apresentadas, na tarde desta segunda-feira (06), pelo secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, em entrevista coletiva. Dentre os anúncios, a continuidade de 100% das obras, paralisadas e em andamento, de construção e reforma das escolas estaduais, será uma das prioridades.

“Vivemos um cenário desafiador, tivemos que medir cada passo e fazer boas escolhas para o planejamento, faremos o que é prioritário. Conseguimos manter os recursos da Educação, o nosso orçamento aumentou, a Educação será a prioridade número um deste Governo. Vamos manter o engajamento com a sociedade, para que os recursos públicos sejam administrados com austeridade e possam atender com qualidade a população capixaba”, ressaltou o secretário.

Entre os desafios da Educação para os próximos anos, os principais são: elevar a qualidade do ensino e aprendizagem na rede pública; alfabetizar plenamente todas as crianças até oito anos de idade; melhorar e fortalecer a gestão da escola; qualificar o jovem para o mercado de trabalho e elevar a eficácia da educação de jovens e adultos.

Durante a coletiva, o secretário Haroldo Rocha pontuou as principais ações propostas para esta Gestão: implantar a Escola Viva em 30 escolas de Ensino Médio, em todo o Estado, dar continuidade a 100% das obras de construção e reforma de escolas, implantar um sistema permanente de reforço escolar para os anos finais do Ensino Fundamental e para o Ensino Médio, realizar avaliação trimestral para 100% dos alunos e professores do Ensino Médio, implantar uma nova política de formação para o magistério e praticar a valorização e recomposição gradual do quadro do magistério.

“Com essas ações, teremos melhoria do aprendizado dos nossos jovens e como consequência disso, aumentaremos o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e a redução do abandono escolar. Hoje, o Espírito Santo possui a oitava posição no Ideb, com média 3,4. A meta nacional estabelecida pelo Ministério da Educação, é que em 2024 o nosso Estado atinja a média 6,0. Isso mostra o tamanho do nosso desafio”, destacou o secretário.

Reforma e construção de escolas

Com investimento no valor de R$ 56 milhões, somente em 2015, a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) dará continuidade as 56 obras das escolas estaduais, que estão paralisadas e em andamento.

“O Governo decidiu que todas as obras das escolas estaduais que estão em curso ou paralisadas terão continuidade. Estamos reprogramando os investimentos, temos várias obras, em diversas pastas, que também precisam de continuidade e o Governo entendeu que as obras da educação são primordiais e nenhuma delas vão parar. Vamos retomar as obras paradas e continuar executando as que estão em andamento, até todas ficarem prontas, o mais breve possível”, explicou Haroldo.

Atualmente, 36 obras estão paralisadas em diversos municípios do Estado. Na Grande Vitória, será realizada a conclusão da reconstrução da Escola Aflordízio Carvalho, em Vitória. Em Vila Velha, a Escola Estadual Galdino Antônio Vieira, terá a obra da estação de tratamento de esgoto retomada e a Escola Ormanda Goncalves terá reforma e ampliação continuada. Já em Cariacica, será retomada a conclusão da reforma e ampliação das Escolas José Leão Nunes, Teotônio Brandão, Augusto Luciano e João Crisóstomo Beleza. Na Serra, será concluída a reforma e ampliação da Escola Aristóbulo Barbosa Leão e também a da Escola Zumbi dos Palmares, além das Escolas Clotilde Rato, Getúlio Pimentel Loureiro, Arlindo Ferreira Lopes e Jones José do Nascimento que terão a conclusão do espaço esportivo. Já em Viana, será finalizada a reforma da Escola Nelson Vieira Pimentel e em Guarapari a Escola Dr. Silva Melo também terá as obras retomadas.

No interior, em Ponto Belo, será finalizada a reforma e ampliação da Escola Mª Magdalena da Silva. Em Muqui, o muro de contenção da Escola Senador Dirceu Cardoso será finalizado. Em Mucurici, a construção da quadra da Escola Itabaina será retomada. No Sul do Estado, a Escola Francisco Coelho Ávila Júnior, em Cachoeiro de Itapemirim terá as obras de reconstrução retomadas e as Escolas Atila de Almeida Miranda e Inah Werneck, também de Cachoeiro de Itapemirim, Virgínia Nova, de Rio Novo do Sul, e Álvaro Castelo, de Brejetuba, terão as construções dos espaços esportivos finalizadas. Em São Mateus, a Escola Marita Motta também terá a obra de reconstrução retomada, assim como a Escola Emir Macedo Gomes, de Linhares.

A construção do espaço esportivo também será finalizada nas escolas Fazenda Emílio Schroeder, localizada em Santa Maria de Jetibá, Narceu de Paiva Filho, de Ibiraçu, Dr. Jones dos Santos Neves, de Baixo Guandu, Três de Maio, de Pedro Canário, XII de Setembro, de Jaguaré, Córrego Queixada, de São Gabriel da Palha, Araribóia, de Pancas, José Teixeira Fialho, de Ecoporanga, Zeferino Oliosi, de Nova Venécia e Valdício Barbosa dos Santos, José Carlos Castro e Córrego do Cedro, de Conceição da Barra.

As obras, que estão em andamento, também terão recursos garantidos para que sejam concluídas. Atualmente, 20 obras estão em andamento: obras de reforma e ampliação das escolas Benício Gonçalves e Profª Maura Abaurre, de Vila Velha, João Bley, de Castelo, Presidente Castelo Branco e Profª Maria Penedo, de Cariacica, Presidente Getúlio Vargas, de Cachoeiro de Itapemirim,
Planalto Serrano, Novo Horizonte e João Loyola, da Serra, Major Alfredo P. Rabaioli, de Vitória, São Gabriel da Palha, localizada no município de São Gabriel da Palha, Graúna, de Itapemirim, Nair Miranda, de Fundão, João de Barra de São Francisco e Ana Portela de Sá de Vila Pavão. Além do término da construção de quadras poliesportivas das escolas Antônio Sabatini de Mimoso do Sul, Domingos José Martins, de Marataízes, Itabaiana de Mucurici e Hildebrando Lucas, de Vitória.

Escola Viva

Na ocasião, o secretário também anunciou que entre as principais ações para garantir aos jovens capixabas igualdade de oportunidades, com melhorias na aprendizagem, serão implantados 30 modelos de Escola Viva, até 2018.

O Programa de Escolas Estaduais de Ensino Médio em Turno Único, a Escola Viva, que será implantado pela Secretaria de Estado da Educação (Sedu) com apoio do Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE), tem o objetivo de planejar, executar e avaliar um conjunto de ações inovadoras em conteúdo, método e gestão, direcionadas à melhoria da oferta e da qualidade do ensino médio na rede pública estadual.

“Estamos ampliando o diálogo com toda a comunidade escolar, para que o conteúdo da proposta da Escola Viva seja melhor compreendido e receba contribuições da sociedade capixaba. Tudo está sendo elaborado com determinação e respeito. Precisamos ser francos e leais nesse momento, o debate nos anima. Estamos o tempo inteiro pensando formas de viabilizar a Escola Viva e atender da melhor forma possível todas as demandas levantadas. Cada situação vai ter um tratamento. Teremos uma equipe própria para cuidar de cada dificuldade, para assim compatibilizar o interesse dos alunos e professores e dar continuidade ao Programa. Todas as contribuições vão ser bem recebidas para que possamos melhorar cada vez mais”, disse o secretário

Qualidade do ensino

Para reforçar a qualidade do ensino e da aprendizagem, a partir deste ano, 100% dos alunos do Ensino Médio serão avaliados com avaliação trimestral, que será implantada nas três séries do Ensino Médio. “Vamos avaliar o que realmente os estudantes estão aprendendo, onde está havendo menos aprendizagem, para que possamos corrigir e os alunos aprenderem cada vez mais e melhor”, destacou.

Outras medidas também foram anunciadas pelo secretário para a melhoria da Educação no Espírito Santo. Uma delas é o projeto “Jovens de Futuro”, realizado em parceria com o Instituto Unibanco. O projeto visa uma gestão eficiente, participativa e com foco nos resultados positivos de aprendizagem dos alunos e como esses resultados podem influenciar de maneira decisiva na qualidade da educação oferecida pelas escolas da rede pública estadual.

“Também serão implementados nas unidades escolares: plano estratégico, plano de ação anual e seu monitoramento. Vamos melhorar a oferta de educação para jovens e adultos com foco na demanda do mercado de trabalho”, ressaltou Haroldo.

Para os professores da rede estadual, uma nova política de formação está sendo elaborada, com foco na valorização e recomposição gradual do quadro do magistério. “Nossos professores são essenciais para promover um ensino de qualidade para os nossos alunos. Temos que valorizar o trabalho dos docentes. Vamos cumprir com o compromisso da política de progressão e ascensão funcional”, disse o secretário.

Além disso, ações serão promovidas para aprimorar a seleção e a capacitação dos diretores de escolas da rede pública estadual.

O fortalecimento da parceria com os municípios para alfabetização de todas as crianças até os oito anos, também está entre as ações para melhoria da educação capixaba.

“Hoje, 85% dos estudantes que fazem alfabetização estão em escolas municipais. O Estado tem uma pequena rede e a ideia é que os municípios sejam parceiros do Estado para cumprirmos essa meta. Vamos realizar reuniões sistemáticas e construir um regime de colaboração mútua”, contou o secretário.



Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?