São Domingos do Norte

Chuva no ES: quase 20 mil pessoas afetadas já retornaram para suas casas - Chuva no ES

Chuva no ES Chuva no ES: quase 20 mil pessoas afetadas já retornaram para suas casas

Depois de registrar 61.379 pessoas desalojadas e/ou desabrigadas por causa das chuvas que atingiram o Espírito Santo em dezembro do ano passado, 43.204 mil vítimas já retornaram para as suas casas. Isso porque os alagamentos em algumas cidades já diminuíram. O boletim Defesa Civil Estadual, divulgado na tarde desta quinta-feira (2), apontou também que 6.289 pessoas estão em abrigos e 36.915 em casas de parentes ou amigos.

Segundo a Defesa, o levantamento das pessoas afetadas continua prejudicado pela dificuldade de acesso a muitas localidades, algumas isoladas pela intensa inundação.

Até o momento foram confirmadas 24 vítimas fatais. Três em Baixo Guandu, Quatro em Barra de São Francisco, Oito em Colatina, uma em Domingos Martins, seis em Itaguaçu, uma em Nova Venécia e outra em Pancas. Esse número pode aumentar, já que duas pessoas continuam desaparecidas em Baixo Guandu.

Dos 78 municípios capixabas, 54 foram mais afetados pelas chuvas. São eles: Afonso Claudio, Agua Doce do Norte, Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindemberg, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Jeronimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

No dia 21, o governo decretou Situação de Emergência em todas as áreas afetadas.

A Defesa Civil Estadual mantém o auxilio aos órgãos municipais de proteção e defesa civil. No site www.defesacivil.es.gov.br é possível acessar todos os contatos das defesas civis municipais. A solicitação para atendimento também pode ser feita diretamente via CIODES, pelo número 193.

Orientações:
Em caso de chuva forte, o importante é proteger a sua vida e de seus familiares. Encaminhe-se imediatamente para um lugar seguro;

Fique atento a movimentações de terra. Trincas no chão, inclinação de cercas, postes e árvores podem indicar o início de um deslizamento. Abandone imediatamente sua casa e procure um local seguro;

Se houver muita infiltração na casa e acontecer rachaduras nas paredes ou escutar algum barulho estranho, abandone sua residência;

Tenha sempre em mãos os telefones da Defesa Civil de seu município;

Em caso de emergências, ligue para o Corpo de Bombeiros. O telefone é o 193;

Evite as áreas alagadas. Terrenos acidentados, buracos e bueiros abertos, assim como fiação elétrica exposta, podem causar acidentes graves;

Ao término da enchente, busque orientação da Defesa Civil sobre o retorno para sua residência. É necessário limpar os locais atingidos por água e lama;

Se a sua residência foi destruída durante a enchente, não retorne a construir no mesmo lugar, porque cedo ou tarde ocorrerá um novo desastre.


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?