Jaguaré

MPES bloqueia bens do prefeito de Jaguaré - Corrupção

Corrupção MPES bloqueia bens do prefeito de Jaguaré

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) determinou o bloqueio dos bens do prefeito de Jaguaré, Rogério Feitani, dos ex-secretários municipais Jader Sossai de Lima (Educação e Cultura) e Rivelino Feitani (Transportes), da ex-servidora Simone Monteiro Quiuqui e do ex-diretor do Saae Sérgio Pinto Corrêa. Todos foram denunciados pelo MPES na chamada Operação Arremate e são investigados por associação criminosa para a prática de fraudes a licitações, corrupção ativa e passiva.

A Operação que foi deflagrada em 11 de abril de 2017, investiga fraudes em licitações e em processo seletivo da prefeitura para contratação de servidores públicos, entre outras irregularidades, praticadas em Jaguaré. Na ocasião foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de condução coercitiva de servidores do município e de empresários, dentre outras medidas. Durante o processo o prefeito chegou a ser afastado cautelarmente do cargo. As investigações do MPES iniciaram em junho de 2016.

Segundo as investigações do MPES, o prefeito Rogério Feitani seria o chefe da organização criminosa que teria fraudado o processo com o objetivo de favorecer pessoas ligadas a ele.

Judicialmente isso indica favorecimento pessoal com o uso da máquina pública, o que não é permitido. Os bens do prefeito e dos outros suspeitos cumplices de envolvimento foram bloqueados na última sexta-feira (18).

De acordo com a Justiça, além do bloqueio dos bens, os envolvidos terão ainda o desconto de 15% dos salários deles nas folhas de pagamento para reparar possíveis danos aos cofres públicos.

A defesa do prefeito irá recorrer da decisão, que segundo ela não houve danos ao erário suficientes para uma condenação como essa.


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?