Espírito Santo

Se eleito Manato vai anistiar envolvidos na greve da PM - Eleições 2018

Eleições 2018 Se eleito Manato vai anistiar envolvidos na greve da PM

Em entrevista concedida à TV Gazeta, na tarde desta segunda-feira (10), o candidato ao governo do Espírito Santo, Carlos Manato (PSL) informou que caso seja eleito, vai sancionar a anistia aos envolvidos na greve da Polícia Militar (PM).

De acordo com Manato, existem dois tipos de anistia: uma criminal e outra administrativa. Na criminal a anistia só pode ser concedida pelo governo federal. Já a administrativa é concedida pelo Governador do Estado, e o candidato pretende sancioná-la caso seja eleito.

Sobre a anistia da greve da PM Manato explicou: "Vou deixar bem claro para vocês que tem dois tipos de anistia. Tem a anistia que está lá em Brasília, que é a anistia criminal, que 21 estados ganharam a mesma anistia. Tiveram o mesmo movimento igual a esse e foram sancionados pelos presidentes, Dilma e Temer sancionaram. Eu quero a igualdade. Depois que acabou o movimento, eu não participei do movimento, eu não estimulei, mas se deram para 21 estados, porque o estado do Espírito Santo não vai ganhar também a anistia? ".

"Tem a administrativa que foi a Assembleia que aprovou, não fui eu, porque não sou deputado estadual. A Assembleia aprovou e deu a oportunidade para o governador sancionar. Eu vou sancionar o que a Assembleia aprovou, por respeito" disse Carlos.

Quando indagado se ele é a favor ou contra a greve da PM, Manato respondeu: "Eu sou constitucionalista, se greve é proibida pela Constituição eu sou contra. Mas eu não participei do movimento que começou com as mulheres lá em Feu Rosa, por condições de trabalho do marido delas", afirmou.

Quando questionado sobre o alto número de mortes durante a greve, onde a entrevistadora visivelmente insatisfeita com o apoio de Manato aos policiais, tentou desmoralizar o movimento, ele disse: "90% deles (dos assassinatos) foram bandidos, queima de arquivo, queima de quadrilha. Não foi problema da Polícia Militar. Não tem nenhum crime imputado ao policial militar".

Sobre a necessidade de valorização da Polícia Militar, Manato foi enfático: "É você dar condições de trabalho, dar colete, bala, armamento, carro, gasolina, retaguarda jurídica para que o policial possa ir para a rua. Mas tem outros investimentos que nós podemos fazer sem dar aumento salarial. Nós vamos trabalhar com o que a gente está discutindo na Comissão de Segurança Pública. O que nós estamos discutindo lá? Primeiro, a tecnologia, você vai em São Paulo hoje e a maioria dos carros têm um tablet com o Sistema Único da Segurança Pública, em que todos os bandidos estão cadastrados. Você tem um tablet que na hora você pode pesquisar. Lá fora estão trabalhando com sistema inteligente de drone. Não dá para você ficar trabalhando com o terror dentro das favelas, com as pessoas mais humildes".

Outra proposta de Carlos Manato é a implantação da cultura militar nas escolas do estado, trazendo melhor disciplina, segurança e aprendizado para os estudantes, além dos professores poderem exercer suas funções sem medo de represálias por parte dos maus alunos. A favor do projeto Escola Viva, criado pelo governador Paulo Hartung (MDB), de ensino em tempo integral, Manato diz que se eleito pretende aperfeiçoar o programa.

Sobre o tema educação Manato concluiu: "É militarizar uma escola. É o civismo, é a cultura cívica. Eu estudei em escola pública, lá toda sexta-feira eu botava a minha mão com muito orgulho no peito e cantava o hino nacional e jurava à bandeira. Lá você tinha as orientações do professor. O professor tem que ser o máximo dentro de uma escola, o professor tem que ser respeitado. Nós temos que aprender nas escolas é disciplina. Nós temos vários vídeos de aluno desacatando professor, de aluno dando tapa na cara de professor, aluno passando a mão nas partes íntimas da professora e a professora sem poder fazer nada. Nós temos que premiar os bons alunos, os bons atos".


Outros temas que foram destaque na entrevista:

Aumento para os servidores públicos: "Não prevejo aumento salarial. O aumento tem que ser linear. O aumento que eu quero dar, é chegar no final do ano, pegar a inflação dos 12 meses para todos os servidores e no ano seguinte dividir em duas ou três vezes, mas igualitário. Valorizar não significa dar o aumento."

Guerra contra o tráfico de drogas: "Quando você sobe em um morro a qualquer hora, com bandido dando tiro, você põe em risco a vida do cidadão. Eu morei no Morro do Romão; 98% das pessoas que moram no morro são pessoas de bem. Então, quando você entra com a tecnologia e vê onde tem o tráfico de drogas, você não vai dar nenhum tiro, subir o morro assustando todo mundo. Vamos preservar o cidadão de bem."

Proteção das divisas do Estado: "Nós vamos criar a polícia das divisas. Comandada pela Polícia Militar, nós vamos contratar a princípio, até abrir concurso, vigilantes, uns 600 vigilantes em todas as divisas do Espírito Santo. Se você for para o Rio de Janeiro, para São Paulo, você vem duas horas mais cedo, porque você vai ser revistado. Nós vamos combater o tráfico de armas, o tráfico de drogas, a entrada de carros roubados lá na divisa."

Reforma da previdência social: "Eu sou favorável que se discuta e tenha uma reforma da previdência, mas não por esse governo corrupto, que não cobra dos devedores e não faz uma auditoria da dívida. A reforma da previdência tem que acontecer no ano que vem com qualquer um que assumir."

Administração pública: "Vamos fazer uma reforma administrativa. Diminuir 20% dos cargos comissionados e 20% das secretarias. O secretário vai trabalhar com o seu carro, não vai usar o carro do governo. Tolerância zero à corrupção. Nós temos os royalties do petróleo. Antes de fazer o Cais das Artes, eu vou equipar a polícia. Antes de fazer o Cais das Artes, eu vou cuidar das pessoas. Antes de fazer novas obras, eu vou acabar com as antigas e cuidar das pessoas. Eu vou acabar com as filas do São Lucas, das macas nos corredores. Eu vou acabar."

Ideologia de gênero: "O que nós somos é contra ideologia de gênero. Com seis anos de idade, a criancinha vai saber que pode beijar o menininho menininho e a menininha menininha. Isso não vai acontecer. Você saber sobre o sexo, a biologia é muito clara, você tem que aprender sobre o corpo humano, os órgãos reprodutores. Isso aí você vai aprender na escola. O serviço municipal está muito ligado ao serviço estadual. Vamos conversar com as prefeituras e passar a nossa ideologia. Você tem os órgãos que você tem que aprender. Tem meninas que tem a menarca com nove anos, com 15 anos. O que nós temos que fazer? Chama os pais, um pedagogo, um médico e dá palestra para os pais ensinarem os seus filhos sobre sexo. A escola tem que ensinar português, matemática. Educação sexual tem que vir dos pais. Vamos capacitar os pais."

Cultura e turismo: "A cultura temos que incentivar junto com o turismo. Cultura e turismo são coisas que andam muito parecidas. Como você faz? Os artistas da terra, tem que valorizar os artistas da terra. Tem a Festa da Polenta, tem o festival de inverno, o do carro de boi. Então, essa cultura toda, nós temos que investir."

Saúde pública: "Vou dar um exemplo para vocês. Dores do Rio Preto tem 112 ressonâncias magnéticas para fazer, um lugar com 7 mil habitantes. Ali em Guaçuí, a 32 km, faz ressonância pelo SUS a R$ 268, eu vou comprar 20 mil dessas, que vai sair por R$ 5 milhões e 680. No dia 5 de janeiro, vamos fazer uma bipartite com a prefeitura, pegar uma van levar para fazer a ressonância. Com poucos dias, a gente vai resolver o problema da ressonância magnética."


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?