Domingos Martins

Mangueira participa das oficinas do Festival de Inverno - Música

Música Mangueira participa das oficinas do Festival de Inverno

As 18 oficinas musicais do XXV Festival Internacional de Inverno de Música Erudita e Popular de Domingos Martins movimentam a cidade até a próxima sexta-feira (20). Mais de 400 alunos capixabas e de fora do Estado estão aprimorando o conhecimento com professores de renome, dentre eles um americano e uma venezuelana, além de músicos da escola de samba Estação Primeira de Mangueira (RJ).

Enquanto o americano Cliff Korman comanda a oficina de piano na Casa da Cultura, a violinista Carla Rincón, da Venezuela, compartilha sua experiência nas dependências da Escola Municipal Mariano Ferreira de Nazereth. Já o compositor, vocalista do Funk n’Lata e ex-presidente da Mangueira Ivo Meirelles e o atual mestre de bateria da agremiação, Mestre Wesley, agitam no salão da Maçonaria com aulas de percussão de samba.

Ao todo, o Festival de Inverno conta com 21 oficinas, incluindo as de danças italiana, de 29 de junho a 1º de julho, e alemã, de 6 a 8 de julho, e a de prática de metais, promovida de 9 a 13 de julho. Essa última registrou 56 participantes e foi ministrada por Louis Illenseer, no distrito de Melgaço. O Centro Comunitário da Associação de Moradores da localidade ainda recebe nesta semana a oficina de concertina, com Angelino Zaager.

Radicada no Brasil há 14 anos, a venezuelana Carla Rincón já participou de quatro edições do Festival de Domingos Martins. "Gostei muito da volta que o festival fez para as oficinas de música popular. É importante ouvir o que a comunidade pede e investir. Participo de muitos festivais no Brasil e minha relação com o Espírito Santo é de longa data e muito amorosa", diz.

Para a violinista, a oficina cria um ambiente de confiança entre ela e o grupo ao permitir a integração de alunos de diferentes níveis, algo que, segundo Carla, é raro no mundo da música clássica. "Todos são tratados com respeito e me trazem muitas esperanças".

Outro professor estrangeiro instalado em Domingos Martins é Cliff Korman, pela primeira vez no Festival. Ele mora no Rio de Janeiro desde 2010, apesar da relação com o Brasil datar de 30 anos. "Encontrei aqui um ambiente muito positivo. Acho esses festivais essenciais para a evolução musical de alunos e professores. São momentos de convivência para levar para a vida, são intensos, pois o motivo é sempre música", afirma.




Diversidade

As oficinas deste ano são: práticas de conjunto, improvisação, canto popular, bateria, contrabaixo elétrico, flauta, guitarra/violão, percussão de samba, piano, saxofone, trombone, trompete, viola caipira, violino, violoncelo e concertina. A de prática de orquestra teve recorde de inscrições, com 66 alunos.

Dentre os mais de 400 inscritos, 27 participantes são de fora do Estado. Além do Espírito Santo, estão representados este ano: Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Sergipe, Goiás, Paraná e Rio Grande do Sul.

Oziel Vaz Pereira, de Itaboraí (RJ) toca contrabaixo há 12 anos e participa pela primeira vez de oficina sobre o instrumento no Festival. "Já conhecia a cidade como turista, mas participar como oficineiro é diferente. É o dia todo aprendendo", diz o fluminense, músico de uma banda de pagode.


Percussão

Os 14 alunos da oficina de percussão de samba estão tendo a oportunidade única de aprimorar as técnicas de surdo, caixa, cuíca, repique dentre outros instrumentos com dois feras do samba: Ivo Meirelles e Mestre Wesley, da Mangueira. Os instrumentos usados pelos alunos foram emprestados gentilmente pela escola de samba Unidos de Jucutuquara (Vitória).

Para Meirelles, foi uma grata surpresa conferir a qualidade dos alunos. "São na maioria jovens que gostam de carnaval e conhecedores das peculiaridades das baterias das escolas de samba do Rio. Isso está me facilitando muito com alguns outros que nunca pegaram num instrumento. Logo no primeiro dia conseguimos tirar um som juntos e já até arriscamos fazer ‘bossa’. Surpreendente!", diz o músico.

oficina percussao2 2018
Ivo Meirelles conta que também se surpreendeu com Domingos Martins. "Tenho caminhado pela cidade como não faço há muito tempo. Fiquei tão entusiasmado com o aconchego do lugar que mandei logo uma passagem para minha filha, para tê-la ao meu lado nesse maravilhoso cantinho do Brasil", finaliza.

Mestre Wesley é filho de Totoca, que foi presidente de bateria da verde e rosa, e assumiu o posto em abril deste ano. O comandante dos ritmistas foi o primeiro mestre de bateria da Mangueira do Amanhã. Com Dona Neuma, Dona Zica, Mocinha, Delegado e Cristolina da Mangueira, Wesley participou do show "Os meninos da Mangueira", que viajou o mundo divulgando a escola de samba.



O Festival

O XXV Festival de Inverno segue até o próximo fim de semana. Este ano, são mais de 100 atrações musicais na programação. Reconhecido como o principal evento do gênero no Espírito Santo e um dos mais importantes no País, o festival vai reunir apresentações clássicas e populares, com destaque também para o cenário musical do Espírito Santo. São esperadas 70 mil pessoas em 14 dias de programação.


Programação

18/07 (Quarta-Feira)
18h: Orquestra Sinfônica – FAMES - Palco Principal
19h: Big Band da Escola de Música "Helena Gerhardt Brickwedde" – Coreto
20h: Grupo Cultural Martinense – Itinerante - Praça de Alimentação
21h: Grupo Aroeira - Coreto
23h: Marcelo Ribeiro 35 anos de Música, com a participação especial de Zé Geraldo - Palco Principal

19/07 (Quinta-Feira)
18h às 22h: Palco Livre - Rua de Lazer
19h: Edu Martins Trio & Mary Amaral – Coreto
20h30: Ney Conceição 30 anos – Palco Principal
22h: Gafieira nas Montanhas – Praça de Alimentação
23h30: Amaro Lima Acústico – Noite Manimal - Palco Principal

20/07 (Sexta-Feira)
18h à 00h: Audição dos alunos - Rua de Lazer
18h: Audição dos alunos - Oficina Prática de Orquestra - Palco Principal
19h: Audição dos alunos - Oficina Prática de Conjunto – Coreto
20h: Concerto de Cordas - Professores do Festival - Palco Principal
21h: Banda do Concurso Palco Livre – Coreto
22h: Zé Maholics - Praça de Alimentação
00h: Luau do Casanova - Palco Principal

21/07 (Sábado)
9h às 12h: Audição dos Alunos - Rua de Lazer
12h: Pop & Jazz Orquestra – IFES - Palco Principal
13h às 23h: Palco Livre - Rua de Lazer
14h: Tony Ribeiro - Praça de Alimentação
16h: Brasileiríssimo – FAMES - Palco Principal
18h: Banda do Concurso Palco Livre - Palco Coreto
20h: Orquestra Sinfônica SUL Espírito Santo - Palco Principal
22h: Saulo Simonassi - Praça de Alimentação
00h: Projeto Feijoada com Ivo Meirelles - Palco Principal

22/07 (Domingo)
10h: Paulo Dantas Trio – Rua de Lazer
11h30: Grupo de Dança Alemã Rheinland – Coreto
12h às 18h: Palco livre - Rua de Lazer
12h: Orquestra Capixaba de Sopros – Cariacica - Palco Principal
14h: Banda do Concurso Palco Livre - Praça de Alimentação
15h: Grupo de Dança Alemã Blumen der Erde Volkstanzgruppe – Coreto
16h: Eden Acordeon e Trio "Cantos Brasileiros" - Praça de Alimentação
18h: Zero28 Band – Coreto
20h: Banda da Polícia Militar do ES - Palco Principal

*Programação sujeita a alterações sem aviso prévio



Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?