Serra

Funcionários do Dório Silva são afastados por furto - Medicamentos

Medicamentos Funcionários do Dório Silva são afastados por furto

Na manhã da segunda-feira (04), o Governo do Estado, através da Delegacia Especializada de Crimes contra a Administração Pública (Decap), realizou a Operação Melman, que investigava o furto de medicamentos pelos próprios funcionários do Hospital Estadual Dório Silva, na Serra.

Com o apoio de outras delegacias, a ação cumpriu 36 mandatos de busca e apreensão nas residências dos funcionários do hospital que eram suspeitos. Na operação diversos medicamentos e materiais furtados da unidade foram apreendidos, confirmando o crime.

Durante vistoria nas repartições do hospital, nos armários pessoais de vestiário dos colaboradores, foram encontrados mais medicamentos e matérias hospitalares, aumentando para 61 o número de funcionários envolvidos nos furtos. Todos os 61 serão exonerados e responderão criminalmente por peculato.

Peculato é um crime de desvio de um bem ou valor público por funcionário que tenha acesso a eles em razão da sua função. É específico do servidor público (ou equiparado) e trata-se de um abuso de confiança pública. Previsto no Artigo 312 do Código Penal Brasileiro se enquadra nos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral. 

Em coletiva realizada nesta terça-feira (05), Ricardo de Oliveira, secretário de Estado da Saúde, explicou que os materiais e remédios eram furtados do Centro de Tratamento de Terapia Intensiva (CTI). Os medicamentos que sobravam dos tratamentos dos pacientes ao invés de serem devolvidos à farmácia do hospital eram furtados.

A investigação dos furtos de medicamento iniciou depois de uma denúncia anônima feita à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), em 18 de abril. Uma comissão foi criada para apurar a denúncia e suspeitas forma levantadas. Posteriormente a Sesa comunicou a Polícia Civil, que iniciou a investigação.

Os medicamentos com maior apreensão foram os antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos, que são mais utilizados pela população e de maior facilidade para a venda. Também foram encontrados remédios de tarja preta, ditos psicotrópicos, utilizados para o tratamento de doenças psiquiátricas. 

Durante a coletiva, o secretário falou das medidas a serem tomadas. "Já abrimos processo administrativo contra todos os envolvidos já identificados e tomamos as providências para que os funcionários envolvidos nesse esquema de irregularidades sejam afastados imediatamente do Hospital Dório Silva. Estamos também agilizando a convocação de outros profissionais cadastrados em banco de reserva para ocupar esses postos de trabalho", disse Oliveira.

Nylton Rodrigues, secretário de Estado de Segurança Pública, ficou consternado com a situação. "Aqueles que têm como missão cuidar das pessoas serem pegas subtraindo medicamentos e materiais que são necessários a esse cuidado. Isso nos leva a crer que essas pessoas são indignas de ocupar um cargo público", disse.




Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?