Espírito Santo

Trânsito capixaba, violência e tragédia - Maio Amarelo

Maio Amarelo Trânsito capixaba, violência e tragédia

Começa em maio a campanha do Maio Amarelo, uma forma de lembrar a luta por um trânsito mais seguro. Derivada de iniciativas internacionais, a campanha é oportuna no Brasil e no Espírito Santo, lugares onde a violência no trânsito atinge situação alarmante. Em diversas esquinas, avenidas e rodovias, as ruas brasileiras e capixabas contam histórias trágicas de mortes violentas por acidentes de trânsito.

Segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), em média a cada 12 minutos uma pessoa morre no trânsito brasileiro. São cinco mortes a cada hora. Isso explica como a segurança no trânsito se tornou urgente. Além da iniciativa pública, ela depende também da conscientização do motorista.

Crime

A situação do trânsito brasileiro é preocupante. Segundo pesquisa da ONSV, realizada em 2017, o trânsito brasileiro mata quase tanto quanto crimes violentos. Durante o período estudado (de 2011 a 2015), o número de mortes causadas por armas de fogo, objetos cortantes e agressões em geral foi cerca de 260 mil pessoas. Enquanto isso, o número de mortes no trânsito foi de 201 mil.

Em relação ao mundo, a situação do trânsito brasileiro tem sido igualmente alarmante. De acordo com a OMS, em 2017 o Brasil ocupou o quinto lugar entre os países recordistas de morte no trânsito. O país ficou atrás somente da China, da Índia, dos Estados Unidos e da Rússia. Dentre esses países, o Brasil possui a menor frota e população.

Estatísticas

Divulgados em 2016, os números da Polícia Rodoviária Federal (PRF) permitem conhecer o perigo do trânsito brasileiro. A maior parte dos acidentes fatais ocorreu em colisões frontais (29%), seguidas de atropelamento de pedestres (18,2%). Grande parte desses acidentes ocorreu em pista reta (70%). Mais da metade foi registrado à noite (53,8%). Jovens entre 20 e 24 anos é a faixa etária onde a morte no trânsito é mais frequente (14,2%). Homens compõe a maioria das vítimas fatais (79,3%).



Ainda segundo a Polícia, a principal causa de mortes no trânsito brasileiro foi a falta de atenção (30,8% das mortes registradas), seguida de velocidade incompatível (21,9%), álcool (15,6%), desobediência à sinalização (10%), ultrapassagens indevidas (9,3%) e sono (6,7%). Além desses fatores, pode ser acrescentado mais um, de interesse especial: o ressentimento psicológico que o trânsito brasileiro pode causar ao motorista.

Hierarquia

Existe uma hierarquia no trânsito brasileiro, especialmente no trânsito capixaba. A conclusão é do antropólogo Roberto DaMatta em sua obra "Fé em Deus e pé na tábua". 
A pesquisa de DaMatta foi feita justamente no Espírito Santo, estado cuja agressividade no trânsito tem sido destaque nacional: segundo a OSVN, o Espírito Santo tem sido um dos estados com maior número de mortes no trânsito.

De acordo com DaMatta, o trânsito capixaba vai muito além de ser um instrumento prático para ir e para voltar. Existe nele uma hierarquia subentendida. Motocicletas valem menos do que carros. Carros valem mais do que caminhões. E pedestres valem menos do que todos. Tudo isso torna o trânsito uma zona de risco para ressentimentos, arrogância e irresponsabilidade.



Atenção

Maio é um mês internacionalmente estratégico para a busca de um trânsito mais seguro. Ele foi escolhido por diversas organizações internacionais para promover o Maio Amarelo, esforço para lembrar a importância de se buscar um trânsito seguro. Inspirada no Outubro Rosa e no Novembro Azul, a campanha usa como símbolo uma fita amarela, cor que no trânsito significa "atenção".

O mês foi escolhido com base nas importantes ações realizadas nele. Foi em maio de 2011 que a Organização das Nações Unidas lançou a Década de Ações Para a Segurança no Trânsito (2011-2020), cujo objetivo é reduzir em 50% os acidentes de trânsito no mundo. Além disso, desde 2013, ocorre a Semana Mundial de Segurança do Pedestre. A Semana ocorre em memória de Zenani Mandela, neta de Nelson Mandela, morta aos 13 anos em 2010 por um acidente de trânsito.


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?