Vitória

Luciano Rezende exonera assessor acusado de pedofilia - Caso de Polícia

Caso de Polícia Luciano Rezende exonera assessor acusado de pedofilia

A polícia civil prendeu nesta terça-feira (08), em flagrante o servidor comissionado da Prefeitura de Vitória Diniz Horácio da Silva, de 47 anos, acusado de pedofilia. Diniz Horácio trabalhava como assessor técnico da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e era antigo aliado do Prefeito Luciano Rezende, tanto que em 2004 foi candidato a vereador de Vitória pelo PPS, mesmo partido do prefeito. Após saber da prisão, a Prefeitura de Vitória divulgou nota informando que o antigo aliado do prefeito, será exonerado nesta quarta-feira (09).

A prisão ocorreu após uma operação da Delegacia de Proteção à Criança e o Adolescente (DPCA), quando policiais teriam encontrado o servidor na cama após, segundo a polícia, ter tido relações sexuais com uma menina de 12 anos. Eles estavam trancados em um quarto, fechado com cadeado.
Diniz é ex-líder comunitário de um bairro da Grande Vitória. O bairro onde foi realizada a prisão não foi divulgado para preservar a identidade da vítima.

De acordo com o delegado Lorenzo Pazzolini, responsável pela DPCA, a ação é fruto de uma denúncia anônima, que apontava uma intensa movimentação de crianças e adolescentes em uma casa, principalmente à noite. Durante as investigações, a polícia descobriu que as meninas eram atraídas por Diniz pelas redes sociais para esta casa, para fazer sexo com ele e outros amigos, pela quantia de R$ 50.

"Ele falou que a menina foi chamada para a casa apenas para dormir, porque era uma noite chuvosa. Mas essa é uma versão frágil, uma vez que a criança estava com trajes íntimos na mesma cama que ele, após terem tido relação sexual", explicou o delegado. "Ela contou que foi atraída por dinheiro e contou que foi chamada para ter relação sexual", completou.

Pazzolini contou ainda que, além da prostituição, as meninas (além desta vítima, outras crianças e adolescentes frequentavam o local) consumiam bebidas alcoólicas.

Uma conduta, que por si só já é repugnante e que já merecia a condenação de toda a sociedade, ainda mais de alguém que se diz líder comunuitario, que já foi candidato em eleições passadas e que, sobretudo exercia uma função pública na cidade. Lamentamos este fato por envolver alguém que deveria dar o exemplo para a sociedade", afirmou o delegado.

Diniz Horácio será indiciado por estupro de vulnerável e aliciamento de jovens para a exploração sexual.


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?