Cariacica

Roda D’Água festeja Nossa Senhora da Penha - Congo de Máscaras

Congo de Máscaras Roda D’Água festeja Nossa Senhora da Penha

Em Cariacica, a padroeira do Espírito Santo é festejada de uma forma diferente. Nossa Senhora da Penha é saudada com o som dos tambores na batida e no ritmo do congo. O Carnaval do Congo de Máscaras, a maior expressão de cultura popular da cidade, acontece na próxima segunda-feira (9), dia da santa, no campo do América, em Roda D’Água.

A programação que reúne fé, história e cultura, começa com as homenagens religiosas, incluindo procissão e missa a partir das 9h. Após o meio-dia, iniciam as apresentações das bandas de Cariacica e dos grupos convidados de outras cidades. A festa segue até às 18h. Participam a Banda de Congo Santa Isabel (Mestre Jaedson); Banda de Congo Mestre Tagibe (Mestre Tagibe); Banda de Congo São Sebastião de Taquaruçu (Mestre Valdeci e Olival); Banda de Congo Unidos de Boa Vista (Mestra Dona Darinha); Banda de Congo São Benedito de Boa Vista (Mestre Juvaldo); Banda de Congo São Benedito de Piranema (Mestres Joel e Pereá). Também se apresentam a Mirim de Roda D’Água e a Banda de Congo da Apae de Cariacica. Também estão previstas a participação de grupos de Vitória, Serra e Linhares.

O secretário municipal de Cultura, Erildo Denadai, reforça que a festa evidencia uma forma de expressão de congo que é única não somente no Espírito Santo. "Este carnaval é extremamente importante pois deixa marcado o quanto temos uma cultura representativa até mesmo diante do próprio país. É uma manifestação única no Brasil, deixando claro o quanto é forte a influência afro em nossa cidade", sintetiza.

Fé e brincadeira do João Bananeira

A origem da festa é no século XIX. Na época, os moradores da zona rural celebravam Nossa Senhora da Penha por ali mesmo, por não terem como ir até o Convento da Penha, na distante Vila Velha. Fruto do preconceito da época de um país que vivenciava a escravidão, os negros não podiam participar dos festejos. Assim, eles acabaram driblando essa proibição se disfarçando com máscaras e com folhas de bananeira.

Com o tempo, esses disfarces começaram a ser incorporados na festa e se tornaram uma grande brincadeira. Quem se fantasiava, não se deixava descobrir durante toda a celebração. Nasceu assim o João Bananeira, personagem símbolo do carnaval de Roda d’Água, e que cresceu de tal maneira que se tornou também a referência simbólica também da própria cidade.

Com 58 anos de experiência no congo e corpo e mente conectados na tradição, o mestre Itagiba Cardoso, ou só mestre Tagiba, da Banda de Congo Mestre Tagibe, se alegra ao falar de como a festa se transformou com o tempo e como as pessoas a veem de forma positiva. "O que antes era um evento a parte, que tinha seu caráter religioso praticamente ignorado, é hoje uma festa que reúne em torno de 15 mil pessoas, todas abertas não só à música, mas também a ensinamentos. Quem experimenta, sempre gosta", complementa.

Serviço:
Carnaval de Congo de Máscaras 2018
Quando: segunda-feira (9), das 9h às 18h
Onde: procissão às 9h com a imagem de Nossa Senhora da Penha, saindo da Casa Amarela em direção à Associação das Bandas de Congo. Missa às 10h, na sede da Associação. Cortejo às 11h em direção ao Campo do América, em Roda d’Água, onde haverá apresentações das bandas de congo e dos artistas convidados.
Entrada franca.
Programação do Carnaval de Congo de Máscaras
– 9h: procissão sainda da Casa Amarela até a sede da Associação das Bandas de Congo, com a imagem de Nossa Senhora da Penha. Presença das bandas de congo e do João Bananeira. Bandas de Cariacica na procissão: Banda de Congo Santa Isabel (Mestre Jaedson); Banda de Congo Mestre Tagibe (Mestre Tagibe); Banda de Congo São Sebastião de Taquaruçu (Mestre Valdeci e Olival); Banda de Congo Unidos de Boa Vista (Mestra Dona Darinha); Banda de Congo São Benedito de Boa Vista (Mestre Juvaldo); Banda de Congo São Benedito de Piranema (Mestres Joel e Pereá). Mais participação de bandas convidadas de Vitória, Serra e Linhares.
– 10h: missa campal com tambores de congo e cânticos entoados em ritmo de congo. Local: em frente à sede das Bandas de Congo.
– 11h: cortejo até a área de eventos no Campo do América
– 12h: apresentação musical com as bandas Céu do Congo e Poesia de Umbá
– 14h: Carnaval de Congo de Máscaras com as bandas de congo de Cariacica e bandas convidadas
– 17h50: encontro das bandas em frente ao palco principal
– 18h: encerramento oficial e queima de fogos. Em seguida, show com Carlos Oliveira e bandas, com participação especial de Ana Oliveira.
Como chegar:
– De ônibus: vá para o Terminal de Itacibá e lá pegue o ônibus 753. Desça no ponto final próximo ao Campo do América, em Roda d’Água
– De carro: pela BR 262, sentido Viana, entre à direita no Posto Sete Belo e siga em direção ao bairro Industrial pela Avenida Mochuara até o bairro de Novo Brasil. Lá, pegue a estrada para Roda D’Água.


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?