Guarapari

Vereadores vão cobrar explicações - Obras paradas

Obras paradas Vereadores vão cobrar explicações

Na terça-feira (20), a Comissão de Economia e Finanças da Câmara Municipal de Guarapari, fez uma visita técnica à obra do Hospital Maternidade Cidade Saúde. De acordo com o comissão, a construção está abandonada, mesmo com o poder executivo já tendo recebido parte dos recursos destinado a ela.

Marcos Grijó (PDT), presidente da Comissão de Finanças, afirma que vai cobrar explicações do poder executivo. "É notório que a cidade necessita de um hospital para atender os munícipes, mas tem de ser ter respeito ao dinheiro público. Na próxima semana vamos fazer o encaminhamento de alguns pontos para que o poder público possa se apresentar na questão daquela obra", ressalta o vereador.

De acordo com Grijó, nenhum trabalho foi iniciado neste empreendimento público. "Nós identificamos lá uma obra em estado de abandono, em estado deplorável. Eu imagino que nenhum engenheiro vai querer dar um laudo dizendo que aquilo ali pode se tornar um grande hospital. Há muito tempo não se faz nada a respeito de obra lá. Desde o início do mandato o prefeito está prometendo essa obra, em janeiro disse que teria início, mas nem processo licitatório tem lá", afirma Grijó.

Segundo Thiago Paterlini (PMDB), relator da comissão, a obra está parada mesmo tendo recebido parte do recurso para ter seu início. "Segundo o Ministro da Saúde, foi repassado só em 2016, o total de 6 milhões para o início dessa obra, e até o presente momento não há nenhuma ordem de serviço feita. Como Comissão de Economia e Finanças e preocupados para que não haja nenhum desvio de recurso público desse segmento, nós estivemos lá para conferir o que foi feito na obra, e até o presente momento não foi colocado nenhuma lajota na obra", lamenta Thiago.

Que fala do total que será investido para a construção deste hospital. "Essa obra está estimada em R$27 milhões de reais, R$18 milhões do governo e R$ 9 milhões do município. Como fiscalizadores nós temos que acompanhar se esse recurso vai ser suficiente para início, meio e fim daquela obra. Estamos preocupados também se o município vai conseguir manter um hospital como esse, já que o governo não firmou convênio para manutenção mensal dele", diz.


Thiago Paterlini comenta que além da construção, há a preocupação para manter às custas de um hospital como esse. "Se deixar correr, esse recurso chega, é aplicado de forma correta ou não, talvez o projeto seja concluído, mas nunca vai ser executado. Talvez fosse melhor fazer um hospital de pequeno porte, em parceria com uma organização não governamental, mas que realmente fosse funcional, como acontece e funciona bem em outros municípios. Querem fazer uma obra milionária, e está falta o básico nos postos de saúde. Somos a favor do hospital, mas é um investimento que precisa ser muito bem planejado para não virar um ‘elefante branco’", comenta o parlamentar.

Resposta. Procurada para se manifestar sobre o assunto a prefeitura disse que "A Secretaria Municipal de Análise e aprovação de Projetos informa que está em fase de finalização a planilha e a reprogramação exigida pela Caixa Econômica Federal. Desde março de 2017 a prefeitura tem trabalhado em parceria com a Caixa Econômica para a realização de ajustes para atender as solicitações da caixa.

A construção foi toda analisada e readequações foram feitas no projeto, com o objetivo de atender os critérios da Vigilância Sanitária, Governo Federal e principalmente para atender a demanda da comunidade. A Semap informa que o hospital não possui verba do Governo do Estado, e sim do Governo Federal, no valor de 18 milhões de reais. O edital será lançado em breve e sua gestão deverá ser Público-Privada"


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?