Guarapari

Queda no ranking de turismo - Prejuízo de R$300mil

Prejuízo de R$300mil Queda no ranking de turismo

De acordo com informações do Ministério do Turismo, Guarapari caiu no ranking do Mapa do Turismo Brasileiro. Agora a Cidade Saúde ocupa classificação B. Até no ano passado o município se mantinha na posição A.

Cadastur. Para a classificação o Ministério do Turismo leva em conta o fluxo turístico, medido pelo número de passagens rodoviárias e aéreas, dados do Detran com o número de carros nas estradas fornecidas que chegam à cidade; e a ocupação dos estabelecimentos turísticos formais cadastrados no Cadastur, como hotéis e pousadas, bares e restaurantes e prestadores de serviço turísticos.

Fernando Otávio, membro do Conselho Municipal de Turismo (COMTUR), lamenta a queda no posicionamento da cidade no ranking brasileiro de turismo e fala que isso trouxe prejuízos para Guarapari. "Essa queda traz prejuízos para a cidade, quando estávamos na categoria A o Governo Federal incentivava o turismo da cidade com a quantia de R$ 800 mil. Na categoria B esse incentivo cai para R$500 mil, são R$300 mil reais que a cidade deixa de ganhar pela falta de regulamentação de casas de aluguel e a baixa no número de estabelecimentos e serviços cadastrados", fala Fernando.

Para ele empresas formais que prestam serviço ao turismo na cidade estão desmotivadas. "Na prefeitura são cadastrados 70 hotéis, no Cadastur somente 10. De todos bares e restaurantes está registrado somente 1. Locadora de veículos não tem nenhuma. E isso tudo faz com que a cidade perca. Mas por que será que eles não se cadastram? Estão desmotivados. Neste verão a estimativa é de que Guarapari tenha recebido 1,5 milhão de turistas. Mas a rede hoteleira não teve lotação máxima, ficou com apenas 80%. E isso desmotiva os meios de ocupação formais", comenta Fernando.

Casas de aluguel.
Outra causa para a queda do posicionamento, para o conselheiro do COMTUR, é a falta de regulamentação das casas de aluguel. "Em relação ao número de turistas, este verão um dos mais cheios. E como podemos ter caído no ranking? Por conta da falta de regulamentação das casas de aluguel. Esses turistas não foram contabilizados na contagem por não estarem ocupando hospedagens oficiais. Está gerando prejuízos não só para os hoteleiros, mas para a sociedade que além da ocupação desordenada da cidade, vai deixar de receber R$ 300 mil de incentivo", afirma Fernando.

Ele fala que a solução não é acabar com os alugueis de imóveis para temporadas, e sim regulamentá-los. "O ideal é que o houvesse regulamentação, com isso todos ganhavam, até os mesmo os donos dos imóveis de aluguel. O aluguel dele iria aumentar, e as despesas diminuiriam, já que menos pessoas dentro de uma casa, atendendo limite para o que aquele imóvel foi projetado, trariam menos gastos com energia, água e manutenção. Isso precisa ser levado em conta", ressalta Fernando Otávio.

"A Secretaria Municipal de Turismo, Empreendedorismo e Cultura (Setec) informa que a queda da qualificação de Guarapari no mapa turístico se deve a inexistência de cadastramento das estruturas e prestadores de serviços turísticos.

A principal fonte de informação é o Cadastur, um sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo. Executado pelo Ministério do Turismo, em parceria com os Órgãos Oficiais de Turismo nos 26 Estados do Brasil e no Distrito Federal, no Espírito Santo o órgão oficial é a Secretaria de estado do Turismo. O Cadastur permite o acesso a diferentes dados sobre os prestadores de serviços turísticos cadastrados.

Uma plataforma online, gratuita e que é uma obrigação legal das empresas e prestadores de se inscreverem.

Conforme disposto nos artigos 21 e 22 da Lei n.º 11.771, de 17 de setembro de 2008, o cadastro tornou-se obrigatório e contempla os prestadores de serviços turísticos constituídos na forma de empresário individual, as sociedades empresárias, sociedades simples e os serviços sociais autônomos que prestem serviços turísticos remunerados e que exerçam atividades econômicas relacionadas à cadeia produtiva do turismo.
Mesmo com essa obrigatoriedade, que deve ser verificada pelo Governo Estadual, através da Secretaria de Estado do Turismo, em Guarapari poucos estabelecimentos estão cadastrados.

A cidade tem hoje apenas 12 hotéis e um restaurante cadastrados, o que prejudica a avaliação da cidade. Guarapari não tem um acampamento turístico, locadoras de veículos, organizadoras de eventos, entre outros estabelecimentos e serviços, cadastrados na plataforma.

Sobre o Cadastur (Informações do site http://www.cadastur.turismo.gov.br)"


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?