Viana

Inicia teste na Usina de Compostagem de Viana - Produção

Produção Inicia teste na Usina de Compostagem de Viana

A máquina que vai transformar toneladas de lixo orgânico em matéria utilizável na agricultura foi testada nesta quarta-feira, na Usina de Compostagem, localizada na Fazenda Experimental do Incaper, em Formate. O local já tem galpão, escritório, banheiros e vestiários prontos.

Para o teste foram usadas 28 toneladas de borra de café, 15 toneladas de palhas de feijão e 13 toneladas de palhas de café, usadas para o complemento do teste da máquina. O equipamento vai realizar um processo de mistura da borra de café com lixo orgânico originados das podas das árvores, podas de paisagismo e das palhas de feijão e café, doadas pela Real Café.

A borra de café será a base para a mistura do material em compostagem. José Azevedo é o Coordenador de Resíduos da Real Café. Ele é o responsável pela área ambiental da Real Café e destaca a importância desse equipamento. "Para nós da Real Café é uma ótima oportunidade de minimizar os impactos ambientais, já que o produto que doamos vai entrar em contato com o solo como adubo orgânico", disse.

A máquina


A máquina de compostagem vai trabalhar 24 horas direto, até a concluir o ciclo. O trabalho que seria realizado em até 35 dias, será realizado entre 10 a 15 dias. De acordo com o gerente de Departamento de Desenvolvimento Rural de Viana, Antônio Carlos Esquincalha, a máquina vai otimizar o trabalho. "O processo que a máquina vai fazer é simples. Ela vai levar oxigênio para o material orgânico, acelerando o processo de compostagem", diz.

Usina


A Usina de Compostagem é uma parceria da Prefeitura de Viana com a Real Café e o Governo do Estado e vai funcionar numa área doada pelo Instituto Capixaba de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (Incaper).

Os agricultores do município que aderirem ao programa Reflorestar Viana podem utilizar o produto para adubação.

Processo na usina de compostagem


Afonso Carlos Valentim é supervisor da Fazenda Experimental do Incaper e explica sobre os benefícios da palha de café como parte fundamental do processo. "A palha de café vai servir para dar o suporte de pré-secagem. Ela será o enchimento desse produto para que ele venha se tornar de 70% de umidade para 30%. Dessa forma, os agricultores podem usar no plantio ou em covas. No caso do Programa Reflorestar, os produtores usarão em covas. Já na cultura potencial agrícola de nosso município como café, banana, cana-de açúcar poderá será usado de forma de cobertura, ou seja, já na fase do plantio", explica.

A cinza é outro subproduto muito importante que será usado para correção de solo. "Esse sistema conhecido como calagem (efeito de adubar a terra), que geralmente é feita com calcário, no nosso caso será usado a cinza que tem um efeito mais eficiente de correção, pois possui um teor bem superior de calcário, cálcio e magnésio", afirma.

Produção


Segundo Afonso, a meta da usina é produzir 50 toneladas por semana do produto. O subproduto doado pela Real Café será entregue na usina por meio de uma logística feita pela Prefeitura. No local esse material passará por uma pré-compostagem durante 72 horas. Após esse período, o produto estará apto para ser entregue e distribuído para os agricultores e já utilizado.

O supervisor explica o reflexo que o município de Viana terá com o incentivo ao produtor rural, a partir da usina. "Dar ao agricultor a oportunidade de recuperar as nascentes, com o plantio de mudas, entre outras ações é uma forma de incentivar o agricultor que vai ter acesso a um produto com custo zero. E isso se torna um reflexo importantíssimo, que é, consequentemente, o aumento do volume de água que volta a se recompor na bacia do Rio Jucu", explica Afonso.


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?