Alfredo Chaves

30 de setembro: Data marca o Dia da Moqueca Capixaba - Panela de barro

Panela de barro 30 de setembro: Data marca o Dia da Moqueca Capixaba

O fim de semana chegou com um gostinho ainda mais especial. Além de curtir uma boa praia, turistas e moradores poderão festejar o Dia da Moqueca Capixaba comemorado neste sábado (30). A iguaria capixaba pode ser encontrada facilmente nos estabelecimentos gastronômicos situados nas orlas do Espírito Santo.

A data escolhida, 30 de setembro, marca o aniversário do autor de uma citação conhecida pelo Brasil, "Moqueca é capixaba, o resto é peixada". A frase de Cacau Monjardim, teve origem em uma viagem ao Estado da Bahia, quando provou e avaliou o gosto da iguaria do estado vizinho. Cacau não poupou esforços ao elogiar o prato capixaba em relação ao baiano.

O dia da moqueca capixaba foi instituído ao calendário da cidade de Vitória em 2012, por meio da Lei Municipal N° 8.813. Outra lei, na esfera estadual institui a moqueca capixaba com comida típica do Estado do Espírito Santo, a Lei Estadual N° 7.567 de 2003.

Moqueca capixaba

A moqueca é um dos ícones do Espírito Santo. Conhecida pelo seu sabor inigualável, o prato é uma instituição essencialmente capixaba. O nome "moqueca" designa um estilo de preparar o alimento que consiste no cozimento sem água, apenas com os vegetais e frutos do mar e, ao contrário da moqueca baiana, a capixaba não recebe azeite de dendê e nem leite de coco.

A moqueca capixaba é feita na panela de barro, outro ícone capixaba. A panela de barro também já é reconhecida como Patrimônio Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O prato é uma tradição trazida pelos índios há mais de 400 anos e, segundo chefs renomados, a receita atende aos quatro padrões que a gastronomia preza em um prato de qualidade: sabor, cor, perfume e consistência.


RECEITA

Moqueca Capixaba (6 porções)

Ingredientes

2 kg de peixe (badejo, robalo, dourado, cação, garoupa)
2 maços de coentro fresco picado
400g de cebola branca picada em cubos
600g de tomates picados em cubos
20g de alho picado
50 ml de azeite de oliva
30 ml de tintura de urucum (sementes de urucum aquecidas com óleo de milho) ou coloral a gosto
Sal, pimenta do reino e limão

Preparo

Limpe o peixe, corte-o em postas e deixe-o em um recipiente com sal e suco de limão por 30 minutos. Reserve a cabeça para o pirão

Numa panela de barro capixaba refogue no azeite, o alho e metade da cebola, do tomate e do coentro.

Arrume as postas de peixe em cima fazendo uma só camada.

Vire-as de um lado e do outro para pegarem um pouco deste tempero
Cubra com o restante da cebola, tomates e coentro.

Regue com a tintura de urucum e com um pouco mais de azeite.

Deixe cozinhar, tampada, em fogo alto e quando abrir fervura coloque umas gotas de limão. Não acrescente água ou vire as postas para não quebrá-las.

Com auxílio de luvas ou um pano grosso balance a panela algumas vezes para evitar que a moqueca agarre no fundo.

Quando o peixe estiver cozido, verifique o tempero e sirva salpicada de cebolinha verde.

Sirva com arroz branco e um pirão feito com a cabeça do peixe.


Pirão

Cozinhe a cabeça do peixe na água e com os mesmos ingredientes da moqueca até quase desmanchar.

Retire a cabeça, desfie a carne e elimine os ossos.

Peneire o caldo, tempere-o e junte a carne desfiada.

Acrescente a farinha de mandioca crua em fogo baixo, mexendo sempre para não empelotar e o suficiente para atingir uma consistência média.


Tags:



Guia Capixabão


Imagine divulgar seu negócio para 45 mil pessoas todos os meses, ser encontrado pelos seus clientes e aumentar suas vendas, mesmo que você não entenda nada sobre sites?