Cadastro
Cadastre-se e receba novidades semanais
Cadastro
Pesquisa Personalizada
Cadastre-se grátis!

Odonto
Saiba o que é o sintoma de Boca seca

15 de Outubro de 2010
Compartilhar:
Facebook
Twitter
Saiba o que é o sintoma de Boca seca
A boca fica seca quando não há lubrificação adequada pela saliva. Além da diminuição da quantidade de saliva, pode haver também uma alteração na sua composição, tornando a saliva mais viscosa e espumosa, o que provoca uma sensação desconfortante. As causas podem ser com diversos fatores são capazes de reduzir a produção de saliva:

- Falta de ingestão de líquido ou desidratação por outros motivos;

- Falta de estimulação natural para a produção salivar por alguma dificuldade mastigatória;

- Uso de medicamentos que afetam as glândulas salivares;

- Doenças como: síndrome de Sjögren, artrite reumatoide, diabete, doenças neuropsicológicas, alterações da tireoide, síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), hepatite C e doença do enxerto contra o hospedeiro;

- Radioterapia da região da cabeça e do pescoço.


Quais os sintomas?

A sensação de secura na boca pode ser extremamente desconfortável e pode influenciar a vida social das pessoas que apresentam o problema. Muitos pacientes com a boca seca queixam-se sobre a presença de uma “cica” na boca e do fato da língua aderir ao céu da boca.

Nos casos extremos pode haver mau hálito, alteração ou falta do gosto dos alimentos, ardência, queimação, dificuldades para engolir alimentos e para falar. Muitas pessoas com o problema relatam acordar várias vezes à noite para beber água. Aqueles que usam próteses dentárias (dentaduras) podem queixar-se de dificuldades para o uso das mesmas.

O que é a saliva? Por que ela é tão importante?

A saliva é um fluido transparente, composto por água, proteínas e íons. É importante porque oferece conforto e proteção às estruturas da boca e da garganta.

Em condições normais, sua presença passa despercebida. Mas, quando está ausente ou alterada, pode provocar sintomas desagradáveis e algumas doenças bucais.


Existe um grupo de pessoas mais acometido pela doença?

Pessoas que apresentem doenças que afetam as glândulas salivares ou que usam medicamentos capazes de afetar as glândulas salivares têm mais tendência a ter boca seca. Entre 22% e 60% da população pode apresentar redução da quantidade de saliva.

Como a boca seca afeta o hálito?

Em condições normais, as pessoas engolem frequentemente a saliva acumulada na boca, sem perceber. A saliva faz uma lavagem da boca, arrastando células mortas, bactérias e resíduos com a deglutição. As células mortas liberam enxofre, que tem odor desagradável. Além disso, a saliva apresenta componentes que ajudam a eliminar microrganismos, como fungos e bactérias, presentes na boca. Quando está reduzida ou ausente, todos esses mecanismos ficam prejudicados, causando a halitose (mau hálito).

Quais as condições médicas que podem causar boca seca por longo período?

Diversas condições médicas são capazes de causar boca seca, mas a síndrome de Sjögren e a radioterapia da região da cabeça e do pescoço são as mais graves e mais difíceis de tratar, pois podem danificar definitivamente as glândulas salivares.

Qual o tratamento?

O primeiro passo é tentar corrigir o fator que está provocando a redução da saliva. Depois há necessidade de verificar se as glândulas ainda têm capacidade de produzir saliva. Essa verificação é realizada através de um teste simples (sialometria).

O tratamento consiste em estimular as glândulas salivares a produzir mais saliva. Essa estimulação pode ser realizada por processos naturais, em que a mastigação e o gosto são incentivados, ou também pelo uso de medicamentos. Naquelas pessoas em que as glândulas foram totalmente danificadas promove-se apenas o alívio dos sintomas. É importante também controlar as infecções da mucosa e as cáries que surgirem em decorrência do problema.

Quais as dicas para aliviar os sintomas de boca seca?

Em primeiro lugar é fundamental que a pessoa beba muito líquido, evitando os que têm cafeína. Os alimentos devem ser mastigados intensamente durante as refeições. O paladar também pode ser estimulado nos intervalos entre as refeições com frutas cítricas, gengibre ou balas e gomas dietéticas.


Existe prevenção?

Aquelas pessoas que apresentam doenças e tomam medicamentos que podem afetar a salivação devem ingerir maior quantidade de líquidos e mastigar os alimentos adequadamente. O fumo e as bebidas alcoólicas devem ser evitados, pois podem piorar o quadro. Os hábitos de higiene bucal devem ser rigorosos (escovação e uso do fio dental). Importante o cuidado com a dieta, evitando doces e outros alimentos que podem provocar cáries. Quem tem boca seca deve procurar o cirurgião-dentista regularmente para realizar exames preventivos em que o profissional irá detectar cáries iniciais e outras infecções bucais; verificar a produção de saliva e aplicar flúor para proteger os dentes contra cáries.

Imagem: Reprodução


Fonte: IDMED

Cadastro
Cadastre-se e receba novidades semanais

Audiências Públicas Vitória - SECOM
Notícias relacionadas



Desenvolvido por  ar2