Cadastro
Cadastre-se e receba novidades semanais
Cadastro
Pesquisa Personalizada
Cadastre-se grátis!

Especiais
Procissão marítima de São Pedro leva barcos enfeitados

28 de Junho de 2010
Compartilhar:
Facebook
Twitter
Procissão marítima de São Pedro leva barcos enfeitados
O sol rompeu a manhã fria deste domingo (27) em Vitória e tornou ainda mais colorida a tradicional procissão marítima de São Pedro, realizada nas águas da baía da capital do Espírito Santo.

Diversos tipos de embarcações se enfeitaram para homenagear o protetor dos pescadores e o último dos três famosos santos festejados em junho.

O trajeto dos barcos participantes da 82ª Procissão Marítima de São Pedro percorre o trecho entre o terminal pesqueiro da Enseada do Suá até a Ilha do Príncipe, retornando até próximo à Cruz do Papa, onde aconteceu a Benção do Anzol.

Este ano muitos barcos entraram em clima de Capo da Mundo, mas também havia várias embarcações em homenagem ao músico capixaba Maurício de Oliveira, que morreu em setembro de 2009.

O proprietário do barco, o pescador Dativo Machado Brandão, 50, participa há mais de 20 anos do evento e, pelo segundo ano consecutivo, ele lembra da importância de Maurício de Oliveira na história do Estado. "Oferecemos essa homenagem pelo tempo que estivemos com ele, aqui, na colônia. Fizemos ano passado e como ele infelizmente morreu, decidimos fazer novamente".

Já o o presidente da Colônia de Pescadores de Vitória diz que a festa já é uma tradição esperada por todos da região da Enseada do Suá, mas que com a fiscalização rigorosa da Capitania dos Portos neste ano, a procissão não pode ser acompanhada por todos.

"Este ano estamos com o problema de poder ir apenas o número de pessoas da capacidade do barco, e, é preciso ter colete salva-vidas para todos. Toda vez que precisamos de algo só temos aborrecimentos. Esperamos no ano que vem fazer um melhor acordo".

Já o chefe do Departamento de Segurança do Tráfego Aquaviário, o capitão Márcio Fonseca, ressalta que a fiscalização é necessária para que os participantes tenham cada vez mais segurança. "Esta fiscalização visa a própria segurança deles. Porque se acontece um acidente o primeiro a ser cobrado somos nós. Não podemos deixar saí uma embarcação com excesso de passageiro, por mais que seja uma procissão. Nossa principal função é garantir a segurança".

Tradição

A tradição começou no final dos anos 20, mesma época em que começou a ser realizada a Festa de São Pedro. A princípio, a procissão era terrestre e fazia parte dos festejos do santo. Com a chegada de cerca de 200 pescadores açorianos, teve início a procissão marítima com o uso de barcos a remo.

A partir da década de 70, passam a participar barcos a motor. Nessa época, o trajeto aproximava-se do atual, pois o aterro da Enseada do Suá acabou por incorporar ao continente o cais, onde hoje é o hospital São Pedro, e algumas ilhotas que o cortejo circundava.

Premiação

Para as embarcações participantes da procissão, a originalidade e a criatividade nas ornamentações poderão valer prêmios em dinheiro. Os dez barcos mais bem avaliados receberão prêmios de R$ 1.800,00 a R$ 300,00.

Festa popular

A popular Festa de São Pedro termina, neste domingo (27), com a apresentação do cantor Daniel, na Praça do Papa, em Vitória. O músico subirá ao palco a partir das 20h30. Na mesma noite também se apresenta o grupo Country Dallas Company.

Imagem: Divulgação
Revisão: Ivan de Freitas – jornalismo@capixabao.com



Fonte: A Gazeta

Cadastro
Cadastre-se e receba novidades semanais

ClubeW - Clube do Vinho
Notícias relacionadas



Desenvolvido por  ar2