Cadastro
Cadastre-se e receba novidades semanais
Cadastro
Pesquisa Personalizada
Cadastre-se grátis!

Odonto
Cárie infantil e troca dentária

14 de Junho de 2010
Compartilhar:
Facebook
Twitter
Cárie infantil e troca dentária
Com quantos meses o bebê começa a ganhar seus primeiros dentes?

Os primeiros dentes, em média, começam a aparecer por volta dos 6 meses de idade, podendo, dentro da normalidade, ir até 12 meses. Quando os dentes aparecem depois de 1 ano, aparentemente é uma erupção tardia e que merecerá por parte dos pais cuidados em procurar um serviço especializado.

Existe uma erupção precoce que ocorre quando os bebês nascem com dentes ou quando os dentes aparecem no primeiro mês de vida. São chamados “Dentes Natais”. Estes dentes merecem um cuidado especial, pois podem apresentar diferentes situações, como estar presos por um pedículo de gengiva e, dessa maneira, se desgarrar e ocasionar danos aos bebês.

Estes dentes devem ser removidos por questões de segurança. Outros são fixos à gengiva e ao maxilar. Desta maneira podem permanecer, porém com cuidados de limpeza e higienização diária. Estes dentes mais fixos que os outros são capazes de ocasionar lesões na base da língua, a “Úlcera de Riga-Fede”, que incomoda o bebê, pois dificulta a amamentação. Nesses casos a necessidade de tratamento especializado é fundamental.

Embora sabendo a idade aproximada do aparecimento dos dentes, existem algumas características clínicas que indicam esse momento:


Salivação abundante;

Irritação;

Febrículas;

Diarreia;

Coceira gengival etc.


Todas essas sintomatologias podem coincidir com a erupção dos primeiros dentes ou ser originárias de outro fenômeno fisiológico. O importante é cuidar dos sintomas para evitar danos ao bebê, independente de sua origem, e reconhecer que, quando começam essas sintomatologias, os primeiros dentes estão próximos de aparecerem na boca do bebê.


Qual a importância dos dentes de leite?

O homem é um animal difiodonto, isto é, possui duas dentições: uma temporária — a de leite ou decídua — e a permanente, porém, observando o ser humano, vemos que ele tem 4 estágios de dentição bem definidos:

Desdentado ou edêntulo (sem dentes): do nascimento até aproximadamente 6 meses de idade, em que a principal alimentação é o leite, preferentemente o materno.

Dentição decídua ou de leite: de aproximadamente 6 meses até 5 anos completos, onde aparecem os 20 dentes de leite, divididos em 3 grupos:


a- Incisivos - 4 superiores e 4 inferiores, que aparecem entre 6 e 12 meses, sendo os dentes responsáveis pelo corte dos alimentos;

b- Caninos ou presas - 2 superiores e 2 inferiores, responsáveis pela dilaceração da comida, aparecem mais ou menos por volta de um ano e meio;

c- Molares divididos - 8, sendo 4 primeiros molares, que aparecem depois do primeiro ano até um ano e meio; 4 segundos molares, que aparecem entre 2 e 3 anos. Estes molares servem para triturar os alimentos.

Dentição mista: começa por volta de 5 anos e vai até aproximadamente 12 anos. Começa com a troca de incisivos inferiores e com o aparecimento dos primeiros molares permanentes no fundo da boca, atrás dos 2ºs molares de leite, sem cair nenhum dente de leite.

Nesse estágio, a criança possui dentes de leite e dentes permanentes, fato que confunde os pais, pois grande parte deles crê que são somente dentes de leite e não tomam os devidos cuidados. Estes dentes, no primeiro molar que apareceu entre 5 em 6 anos, são aqueles mais atingidos pela cárie dentária e, por consequência, os que mais se perdem.

Dentição permanente: completa após os 12 anos e deve durar ate o fim da vida do indivíduo.

3Em resumo, os dentes de leite:

Servem para preparar o campo para a vinda dos dentes permanentes em um período de vida no qual a criança É MUITO SUSCEPTÍVEL ÀS CÁRIES;

Servem de apoio à mastigação;

Completam a estética facial;

Fornecem apoio para o desenvolvimento do complexo maxilomandibular;

Auxiliam no desenvolvimento da fala.

Com quantos anos a criança começa a trocar os dentes de leite pelos permanentes?

Como vimos, a troca começa por volta de 5 a 6 anos de idade, com o aparecimento dos primeiros molares permanentes e a troca dos incisivos inferiores.

Como cuidar dos dentinhos do bebê e depois da criança?

A boca do bebê deve começar a ser limpa mesmo antes de aparecerem os primeiros dentes, por alguns motivos:

Limpar resíduo de leite na boca e língua quando esses estão muito evidentes;

Limpar para acostumar o bebê a ter sua boca manipulada.

Essas limpezas são ocasionais e feitas com uma gaze ou dedeira plástica umedecida com água ou com uma solução de água bicarbonatada, principalmente para a remoção da saburra da língua e/ou da parte interna das bochechas.

Após o aparecimento dos dentes a limpeza deve ser diária, no mínimo 1 vez ao dia, preferentemente à noite após a mamada, para que o bebê não durma de boca suja.

O que é a cárie?

Cárie é uma enfermidade bacteriana multifatorial. Traduzindo: Cárie é doença. Para que se inicie são necessários vários fatores: presença de bactérias cariogênicas, que são os estreptococos do grupo mutans; dieta cariogênica, que basicamente são os açúcares e os carboidratos de um modo geral; hospedeiro susceptível, onde estão envolvidos: ausência de flúor e de higiene e escovação dos dentes.

Dessa maneira pode-se verificar que, para a instalação da cárie, existem fatores sociocomportamentais, biológicos e saúde geral.

Sociocomportamentais: higiene, escovação, uso abusivo de mamadeira e de açúcar etc.

Biológicos: presença de bactérias cariogênicas, como, por exemplo, os mutans evidenciados pela presença de placa bacteriana.

Saúde geral: crianças prematuras, asmáticas ou portadoras de enfermidades que exigem medicação constante.

Hoje em dia, baseado no conhecimento da etiologia da cárie, se trabalha na sua prevenção no reconhecimento e controle dos fatores de risco.

Quais as causas da cárie infantil?

Em linguagem simples, as principais causas da cárie infantil, conhecida popularmente como cárie de mamadeira ou tecnicamente como Cárie Precoce da Infância, são: falta de higiene e de escovação e uso abusivo de substâncias açucaradas alicerçados em várias crenças populares:

O dente de leite vai cair;

Dente decíduo não dói;

O dente de leite não tem raiz;

O leite da mãe não da cárie.


1- O dente vai cair, mas vai durar de 5 a 10 anos, portanto deve ser cuidado, pois a cárie é uma doença infecciosa que afeta o desenvolvimento do ser humano e leva o contágio aos dentes permanentes futuros.

2- O dente de leite ou decíduo é semelhante ao dente permanente, portanto está sujeito aos mesmos transtornos, como dor, inflamação, fratura etc.

3- O dente de leite tem raiz com polpa (nervo), como qualquer dente. Só não tem raiz quando está pronto para cair.

4- O leite da mãe não dá cárie, portanto não é preciso limpar. O leite é fundamental para o desenvolvimento da criança, e o desmame, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria e a Associação Brasileira de Odontopediatria, deve ocorrer por volta de 12 meses de idade. Porém os dentes, quando presentes, devem ser limpos pelo menos uma vez ao dia.

Com quantos anos uma criança já está apta a escovar os dentes sozinha?

As crianças, até o início da adolescência, devem receber uma supervisão por parte dos pais ou responsáveis, pois em diferentes idades elas são imaturas para o completo desenvolvimento dos movimentos de escovação, assim como de sua necessidade. Para isto sugerimos uma escala de participação dos pais no processo de escovação dentária:

Na escovação das crianças

1- Em criança de até 2 anos, a limpeza e/ou escovação devem ser feitas 100% pelos pais, deixando para a criança o ato de brincar de escovar.

2- De 3 a 6 anos, os pais devem ficar responsáveis pela escovação matutina e noturna, deixando as demais para a criança.

3- De 6 a 12 anos, supervisionar sempre a escovação noturna, deixando as demais para a criança.

4- Após 12 anos, a criança deve estar apta para cuidar de seus dentes pela escovação.

E o fio dental?

Até pouco tempo o fio dental estava indicado para adolescentes e adultos, porém hoje em dia, sabendo que as cáries em crianças menores de 2 anos ocorrem mais entre os incisivos centrais superiores, recomenda-se começar a usar fio dental a partir da existência de, no mínimo, dois dentes. Assim, a escovação é o fundamental e o fio dental o complemento, desde o primeiro ano de vida.

A pasta de dente e a escova devem ser próprias para crianças?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, as crianças de 36 meses de idade não devem receber pasta com flúor; depois dessa idade as pastas devem conter flúor, porém em baixa concentração: 500ppm ou menos de flúor, isso até 12 anos. Após essa idade já podem usar pastas convencionais com mais de 1.000ppm (partes por milhão) = PPM é índice de diluição de uma parte de soluto por milhão de solvente. Ex.: 1mg/1000ml de água.

Para evitar que o bebê fique sem flúor tópico, o Núcleo de Odontologia para Bebês da Universidade Estadual de Londrina, “Bebê Clínica”, com uma experiência de 25 anos no atendimento a bebês, usa uma solução de fluoreto de sódio 0,02% ou 90ppm para ser aplicada sobre os dentes pela mãe, em casa, pelo menos 1 vez, preferentemente à noite, após a limpeza ou escovação, durante 1 minuto. Esse método é simples, barato e efetivo.

Qual a importância do dentista no desenvolvimento da arcada dentária da criança?

O dentista faz parte do grupo de profissionais da saúde responsáveis pelo desenvolvimento físico, social e mental do ser humano.

Dizem que a vida começa pela boca, através do choro, e termina por ela na lamentação dos que ficam.

Hoje as ações neste contexto estão relacionadas com:

- Educar e promover a saúde bucal e geral;

- Prevenir cárie e enfermidades periodontais;

- Prevenir e tratar outras enfermidades de boca, entre elas o câncer bucal;

- Recuperar e promover a restauração dentária e da estética facial;

- Restaurar perdas de dentes e do complexo maxilomandibular;

- Promover o bem-estar físico, social e mental do indivíduo.

Dicas para um sorriso saudável nas crianças:

1- Leve seu filho ao dentista por volta de 6 meses de idade;

2- Mantenha o controle da atenção preventiva de 3 em 3 meses até 3 anos e de 6 em 6 meses até 12 anos;

3- Escove os dentes pelo menos 2 vezes ao dia, pela manhã e à noite;

4- Use sempre uma pasta com flúor;

5- Nunca deixe seu filho dormir de boca suja;

6- Controle o consumo abusivo de açúcar, principalmente entre as refeições;

7- Leve seu filho ao dentista antes de ter cárie;

8- Comece a alimentá-lo com alimentos duros depois do aparecimento dos primeiros dentes posteriores, entre 1 ano e um ano e meio;

9- Retire a mamadeira após 12 meses de idade e acostume-o a usar copo para alimentação líquida;

10- Nunca deixe seu filho dormir com a mamadeira depois de 12 meses de idade.

Se você levar SEU FILHO AO DENTISTA QUANDO BEBÊ, NÃO SE PREOCUPE SE ELE CHORAR. VOCÊ ESTARÁ TROCANDO O CHORO DE HOJE PELO SORRISO DE AMANHÃ.

Imagem: Divulgação  

Revisão: Ivan de Freitas – jornalismo@capixabao.com



Fonte: IDMED

Cadastro
Cadastre-se e receba novidades semanais

Desenvolvido por  ar2